A situação da Blogosfera em 2011 segundo o Technorati

Siga o Ferramentas Blog: Canal no Youtube | Facebook | Twitter | Google+

Anualmente é feita uma pesquisa baseada em milhares de blogs e blogueiros de todo o mundo. Trata-se do “State of the Blogosphere 2011” feito pelo Technorati, o maior diretório de Blogs do mundo. É importante analisar esses números para entendermos como é esse universo que ocupamos e como ele tem evoluído ao longo dos anos. Além de ser uma ótima forma para manter-se motivado e dedicar mais aos seus projetos.



Essa pesquisa é feita desde de 2004 e você pode ver a de 2010 para comparar com os novos números desse ano:

Uma das questões mais interessantes da pesquisa feita pelo site Technorati é identificar o perfil do blogueiro e como ele atua segundo suas áreas de interesse. Isso é ótimo para você saber qual o seu lugar na blogosfera, se você é um blogueiro amador ou profissional (Você é um blogueiro amador ou profissional?).

Você pode ver a íntegra da pesquisa do Technorati em: State of the Blogosphere 2011. O texto é em inglês, mas levantei alguns dados para analisarmos aqui mesmo.

Segundo a pesquisa, temos os seguintes perfis de blogueiros:

  • Amadores / Hobby = representam 60% dos blogs e normalmente não têm uma renda direta com o Blog. São aqueles que blogam “por diversão” e gastam em média 3 horas por semana nessa atividade. A maioria são blogs pessoais e funcionam como uma forma de interação.
  • Profissionais Part-time e Full-time = São aproximadamente 18% dos blogueiros e usam o blog como forma de complementar a renda ou mesmo chegam a considerar o Blog como um trabalho de tempo integral, mas a maioria deles não tem o blog como a fonte de renda principal.
  • Corporativos = São os que blogam profissionalmente como parte do seu trabalho de tempo integral ou para uma empresa e vivem diretamente do Blog. Representam 8% da blogosfera e têm como assuntos prioritários negócios e tecnologia. Entre eles destacam os seguintes interesses: 70% para compartilhar conhecimentos, 61% para obter o reconhecimento profissional, e 52% para atrair novos clientes.
  • Empreendedores = Somam 13% dos blogs e são blogueiros empresários, donos de seus próprios negócios e onde muitas vezes esses negócios dependem diretamente dos blogs e seu conteúdo tem relação direta com a área em que atuam.

A grande maioria dos blogueiros são homens, sendo mais de 60% e a maioria tem idade entre 25 e 44 anos. Um grupo que também pode corresponder à maioria escolarizada e independente financeiramente.

O gráfico mais surpreendente é a distribuição geográfica de onde estão os blogueiros:

A América Latina tem uma parte bem pequena da blogosfera e até a Oceania que tem bem menos habitantes consegue ter mais blogs e produtores de conteúdo que nós. Sem contar que Canadá e México juntos também nos superam.

O que é mais interessante ainda é quando se pergunta o tempo de experiência com blogs que a pessoa tem. A grande maioria tem mais de 2-4 anos de experiência blogando. Veja o gráfico que fala por si mesmo:

Acredito que esse número reflete o logo período em que os Blogs foram a principal forma de interação das pessoas na internet. Com o surgimento das redes sociais, os mais jovens vão optar por outras formas de propagar informação e esses números podem começar a inverter ao longo dos anos.

Por fim somos levados à comparação de qual a plataforma mais usada entre os blogueiros. Claro, o WordPress continua massivamente à frete de todos os outros somados, mas o Blogger não está atrás. Vemos que no gráfico separam algo estranho, “Blogger” de “BlogSpot”, mas mesmo somando os dois, o WP ainda é superior. E também percebemos que não separam o WordPress.COM do WordPress.ORG.

Já o Tumblr não cresceu e continua quase na lanterna, mesmo com tanta popularização.

Este estudo é bem mais amplo e completo, chegando a analisar até as atuações em redes sociais e mostra um crescimento dos blogueiros usando o Google+, mas sem causar perdas ao Facebook ou ao Twitter ainda. aproveite o material e todos os gráficos disponíveis, mesmo que você não fale inglês, pois pode te ajudar a entender o espaço que todos temos na blogosfera.

9 Comentários

  1. A propósito dessa tendência de migração para as redes sociais, é apenas impressão minha ou o número de comentários nas postagens dos blogs vem caindo a cada dia?

    Parece que as pessoas estão preferindo muito mais a comodidade de clicar no botãozinho “eu curti” e remeter a sua satisfação ao facebook ou ao twitter do que comentar diretamente no blog.

    Responder

    • É verdade… é uma pena mas as redes sociais tem esse poder…

      Alguns blogueiros até usam uma caixa de comentários do Facebook no blog!
      O ruim é que, para os autores, é muito chato ver o facebook cheeio de comments e o twitter cheio de retweets.. e o blog em si sem nenhum comentário. Mas tarde acho que os sistemas normais de comentários seram substituídos pelos das redes sociais como já acontece em alguns casos.

      Responder

  2. Muito interessante mesmo esses gráficos… É ótimo ver a evolução da blogosfera em todo o mundo, aliás, acho fundamental para os blogueiros se mater atualizado sobre pesquisas como essa.

    Mais um artigo maravilhoso Marcos, parabéns.

    Responder

  3. Interessantíssima a pesquisa, e ainda mais os gráficos.

    Não me surpreendo que apenas esta mínima fatia está para blogueiros da América Latina. 80% dos blogs que acompanho são em língua inglesa.

    Meu projeto atual está completamente em português, mas tenho metas para um futuro próximo ter também um projeto escrito em inglês.

    A interação com o público de língua inglesa (não somente nativos da língua) é incrível. É muito interessante trocar experiências com pessoas de diferentes nacionalidades.

    Grande parte dos meus conhecimentos sobre blogging advém de troca de experiências nestes blogs, e os acompanho fielmente.

    Parabéns pelo artigo!

    Responder

  4. Marcos, infelizmente o Technorati não está mais indexando posts em lingua não inglesa. Comecei meu Blog a duas semanas e tenho poucas visitas, mas em razão dos assuntos abordados um terço delas vem de fora. Pelo jeito, ou começamos a escrever textos em Inglês, ou, dependendo do assunto, ficaremos restritos a um nicho reduzido e distante da blogosfera. Hmmmm…

    Responder

Deixe um comentário

Ao comentar você concorda com nossa Política de Comentários.