Por que é perigoso vender anúncios no Blogs?

Siga o Ferramentas Blog: Canal no Youtube | Facebook | Twitter | Google+
Acesse AGORA: https://blogueiro.pro e se torne um Blogueiro de Elite.

Uma prática muito comum entre blogueiros que querem ganhar dinheiro com Blog é a venda de banners, e artigos patrocinados. Esse é o modelo vigente e mais constante na prática do mercado. Só que isso tem seus riscos e é preciso conhecer bem as diretrizes do Google, especialmente porque essa prática implica na venda direta ou indireta de links, algo que a Google repudia. Se o Google não gosta, significa que seu blog pode ser punido por vender anúncios, artigos (publieditoriais) e links.

Clique AQUI e Inscreva-se no nosso Canal no Youtube

Não importa qual o serviço de anúncios que você usa em seu blog, seja um programa afiliado famoso como o próprio AdSense da Google, ou se faz alguma venda direta de anúncios em seu blog negociando com o interessado, o problema e o risco de ser punido pela Google é grande.

“Punição” aqui significa = perder posição nos resultados do índice das buscas onde seu blog e conteúdo aparecem no Google.

Se você acha que estou exagerando, recomendo que leia sobre a penalização que a Google impôs à página do seu próprio navegador, o Google Chrome, por conta de um único link comprado em um artigo patrocinado (Publieditorial):

E não adianta fazer cara de “nem ligo” ou pensar que isso não pode acontecer com você. É preciso saber como tudo funciona e tentar trabalhar da forma mais correta possível se você quer monetizar seu blog sem riscos.

A Google não gosta de conteúdo duplicado, violação de direitos autorias e plágios. Moderam o conteúdo que aparece nos resultados orgânicos não permitindo material impróprio, de risco ou nocivo de alguma forma. E as regras estão claras para conhecimento de todos, publicadas na página de diretrizes para conteúdo:

O que isso tudo tem a ver com venda de anúncios?

Há também diretrizes para “Links pagos” com orientações de como proceder caso você queira vender espaços de anúncios com banners (que vinculam links junto), artigos patrocinados (que contenham links apontando para o site do anunciante) ou mesmo links diretos.

1. Não engane o visitante

A primeira coisa a ser observada é que não se deve nunca tentar enganar o seu público misturando o conteúdo autoral com qualquer coisa que seja paga, anúncios e propagandas em geral. Esta é uma regra de uso do AdSense (Ver regulamento completo). O que é anúncio deve ficar destacado dessa maneira.

Os banners são mais evidentes para o visitante médio que aquilo trata-se de um anúncio/publicidade. Mas é bom que haja uma separação mínima entre o banner e o restante do conteúdo e não pode existir nenhum tipo de forma que tente enganar o visitante ou que mascare o banner de forma que se confunda com o restante. Por exemplo: não use imagens lado a lado com os banners para fazer parecer o banner uma imagem comum ao conteúdo.

Se for o caso de artigos patrocinados, conhecidos como “Publieditoriais“, é importante que seja colocada alguma referência no final do artigo/post, como uma nota de roda-pé, esclarecendo que aquele conteúdo foi pago por tal anunciante.

2. Não tente manipular resultados

A venda de links e anúncios no seu blog pode ser prejudicial para você e para quem anuncia se ficar configurada alguma tentativa de manipular os resultados do Google, gerando mais links para uma determinada página e suas palavras-chave. Apesar do algoritmo da Google ser bem mais complexo que isso, os links ainda são muito importantes para determinar a relevância de um conteúdo e pode ser determinante no ranking do mecanismo de busca.

Não há problema algum investir em técnicas de SEO para melhorar as chances de um blog/site aparecer no Google e ter mais visitas. Só que existem certas técnicas que servem apenas para tentar levar vantagem.

3. Use o atributo rel=”nofollow”

Todo link que você adiciona no seu blog é contado como um “voto” para o local para onde ele aponta. Ao dar um link para algum site/blog, o Google considera isso como uma indicação e a soma dessas indicações afetam o índice dos resultados.

Mais detalhes veja neste outro post com vídeo tutorial:

Aí que mora o perigo!

Muitos anunciantes compra banners e artigos patrocinados justamente como o intuito de gerar mais links e receber mais “votos” para melhorar sua posição nos resultados do Google para certas palavras chave. A fórmula não é tão simples assim, mas é um dos fatores na estrutura do algoritmo da Google. Só que a Google não permite a COMPRA de links. Os links precisam ser naturais. Por isso a punição quando é detectada essa prática.

Todo link que você colocar em seu blog e que seja fruto de alguma negociação para anúncios, esteja em banners, na sidebar (barra lateral) ou misturado ao conteúdo de um artigo, esse link precisa ter no código o atributo rel=”nofollow”.

Esse atributo diz ao Google que aquele link não deve ser seguido nem computado. O link existe, funciona e é visto pelo visitante, pelos robôs da Google e pode ter sido pago ou não. Fato é que aquele link que contiver em seu código o atributo rel=”nofollow” não precisa ser seguido e levado em conta.

Normalmente a estrutura de um link no código é formada da seguinte maneira:

<a href=”https://ferramentasblog.com”>Ferramentas Blog</a>

Esse é o link na forma mais simples e natural. Dentro dessa estrutura é preciso adicionar o atributo “NoFollow” sempre que você vender anúncios que usem links em texto ou imagens. Para isso o atributo aparecerá assim:

<a href=”https://ferramentasblog.com” rel=”nofollow”>Ferramentas Blog</a>

Enquanto todo o resto continua do mesmo jeito.

Conclusões

As vezes um pouco de cuidado evitará problemas mais sérios no futuro. A Google é grande, esperta e experiente no mercado. Não tente enganá-los, pois isso poderá ser muito pior pra você. Não da pra enganar a Google todo o tempo, já que praticamente todo o sistema deles é automatizado e extremamente eficiente. Além disso há o elemento humano analisando as informações, recebendo denúncias e aperando botões caso os robôs e algoritmos não detectem algo.

Vale ressaltar aqui outros temas complementares sobre punições da Google em outros casos e como você pode evitar problemas:

Perder visitas vindas do Google pode ser o fim para qualquer blog, site ou negócio, por isso não vale a pena arriscar-se. A longo prazo o problema será grande e difícil de corrigir. Especialmente para quem quer ganhar dinheiro é bom tomar todos os cuidados possíveis, já que com o Google Panda, o cerco também está mais forte.

.

71 Comentários

  1. Muito mal elaborado esse post, risco de vender anúncios?? você apenas nivelou o assunto a sites caseiros como esse que fica muito diferente a grandes portais que vendem diretamente suas campanhas.

    Responder

    • Andrey,
      Sou capaz de apostar que você NÃO LEU o post, não entendeu o assunto e já deve ter tido problemas com o AdSense e o Google (ou terá em breve). Sem contar o fato de seu português sofrível, que torna impossível entender o que você quis dizer com o comentário que fez.

      Eu não nivelei nada. Expliquei as regras de uso do Google que valem para qualquer tipo de blog ou site, independente do tamanho. Mesmo os grandes portais seguem essas regras e cumprem à risca o que coloquei aqui nesse post.

      Recomendo que, da próxima vez que quiser comentar algo no meu blog, ao menos tenha o cuidado de ler o texto e escreva com mais esmero. É assim que rege a boa educação.

      Responder

    • Andrey não se preocupa por que será muito difícil, alguém anunciar uma marca ou um protudo com você.

      Essas regras são o básico do básico, Google, é a maior empresa de publicidade online do mundo, então caro amigo, se o Google não fez vista grossa, com esse por menor o corrido como o próprio, Google Chrome o que diria com você?

      Responder

    • Percebi que o autor do post esqueceu que as regras se aplicam a ele também. Pois só neste post tem pelo menos quatro anúncios unido ao conteúdo. No começo no meio e no final.

      Responder

  2. No caso do Google, acho que foi muito mais uma jogada de marketing do que qualquer outra coisa. Até por que nem faz diferença empurrar a pagina do crhome la para trás, se ela continua aparecendo lá em cima na forma de anúncios.

    Responder

    • Também acho que essa punição foi uma jogada para reforçar no mercado as diretrizes que a Google segue. No final de 2011 teve também a punição do site da Decolar.com por conta da compra de links também. Foi o mesmo problema.
      A Google está passando um recado e temos que ficar atentos.

      Responder

  3. Marcos,
    muito importante esse alerta, não somente para os novos blogueiros…
    Mas seu artigo vai muito além desse assunto, se todos seguirem as orientações 1 e 2 (“não engane os visitantes”, “Não tente manipular resultados”) certamente a internet será um lugar melhor e mais confiável, não acha?
    Parabéns!

    Responder

    • Gustavo,
      Com toda certeza essas dicas/regras são fundamentais para a sobrevivência de qualquer blog que queira monetizar de alguma forma. Além disso são questões básicas de seriedade e compromisso que um blogueiro tem que ter. Realmente, se as pessoas agiram bem, a blogosfera será bem melhor e todos saem ganhando.

      Responder

  4. Não entendo.
    O que mais vejo por ai afora são banners do Google Adsense que se misturam e se confundem com os menus, inclusive em grandes sites.
    Muitos desses banners são camuflados de tal forma que parecem links para matérias do próprio site.
    Estão todos errados e infringindo as regras do Google?
    Correm o risco de ser penalizados?

    Responder

    • Carlos,
      Eu também já me deparei com dezenas de sites (inclusive famosos) usando AdSense de forma irregular. Muitos também foram os que acabaram penalizados e perdendo a conta e os rendimentos gerados lá. No caso do AdSense penso que identificar os problemas seja mais lento, já que têm que praticamente visitar as páginas para notar certas irregularidades que pelo código não daria pra ver.

      Responder

        • Atualmente sites como o Baixaki e outros grandes portais conseguem usar mais de 3 Anúncios do Google AdSense em suas páginas, tanto blocos de links e banners, mas por incrível que pareça se você colocar mais de 3 anúncios, os que passaram do limite são ocultados automaticamente; e esses sites tem mais anúncios que conteúdo em suas páginas.

          Isso é um mistério!

          Responder

          • Abner,
            Também tenho a mesma dúvida e não consigo entender como conseguem fazer aquilo. Pois mesmo que você use códigos de proprietários diferentes, o limite é sempre 3. Já cheguei a pensar que fosse de outra empresa, mas não é, é do AdSense mesmo. A única explicação é que eles tem algum acordo diferenciado com a Google.
            Mas, se for isso, fica mais estranho ainda. Por que eles podem e nós não?

            Responder

  5. Bom dia

    “Não engane o visitante”
    Então estava a falar do google e passa a falar do visitante?

    E tem ali um erro, em vez de “rel-”nofollow”” devia ser “rel=”nofollow””

    Cumprimentos.

    Responder

    • Rodrigo,
      obrigado por notar o erro. Já corrigi.

      Sim, falo do visitante e do Google. Não se pode enganar nenhum dos dois. Não se deve tentar enganar o Google e nem tentar enganar o seu público.

      Responder

  6. Muito boa a dica! Pior que enganar o google é enganar o leitor. No Google você até pode ter uma segunda chance, agora se você desagradar o leitor não tem volta.

    Mais uma vez parabéns pelo texto!

    Responder

  7. Marcos voce mesmo diz que nao se pode colocar imagens lado a lado com um anuncio, mas em todo final de post vejo teu livro: o processo de criaçao de blogs com um anuncio ao lado dele, isso nao da errado, explica isso.
    Depois vejo tua resposta e digo algo.

    Responder

    • Rafael,
      Meu banner é um anúncio, não é uma “imagem”. Trata-se de um banner de publicidade para divulgar a venda do meu e-book. Está ao lado de um anúncio do AdSense da Google e todo aquele espaço está bem caracterizado como um espaço publicitário em meu blog.

      Além disso o Mídia Kit do Blog exemplifica como são usados os espaços de anúncios e banners em meu blog, para que todo visitante ou anunciantes saibam como são usados os espaços.

      A forma como uso está em conformidade com as regras do AdSense.

      Rafael, entendo sua dúvida e foi muito pertinente para o assunto do post. Mas quero deixar claro aqui que eu sei bem o que estou fazendo, sou profissional e muito competente no desenvolvimento e monetização de blogs. Por isso tenho segurança em ensinar o que sei, pois conheço e pratico o que ensino.

      Responder

  8. Isso do Google ter punido o próprio Google parece mais uma jogada de marketing pra educar (ou meter medo) no pessoal.

    Responder

  9. Olá Marcos,

    Por favor, apenas ajude-me a entender melhor esse artigo. Quer dizer que se escrevo um livro e anuncio em meu blog que ele está à venda, corro o risco de ser punido pelo Google?

    Antonio Francisco

    Responder

    • Não, Antônio.

      A questão envolve apenas anúncios externos que sejam comprados por terceiros em seu blog. Se ler com atenção verá que estou tratando sobre compra de anúncios.
      Eu mesmo anuncio meus ebooks sem problema algum, principalmente pq os links apontam para dentro do blog mesmo. Você também pode fazer links para seus parceiros e exibir banners deles. Pode exibir banners e anúncios de empresas que compram espaço no seu blog ou banners de programas afiliados.
      Só que pra fazer tudo isso é preciso seguir alguns padrões. Por favor, leia com um pouco mais de atenção o texto na íntegra.

      Responder

  10. Excelente artigo Marcos, como sempre.
    Só temo que um dia os webmasters tenham medo de links DoFollow, e passe a usar somente links NoFollow. Será o fim do Pagerank e do rankeamento por links

    Responder

    • Lucas,
      À medida que a Google desenvolve seu algoritmo, os links vão perdendo peso mesmo. Vai chegar uma hora em que links não farão a menor diferença para o índice deles. inclusive a própria Google já avisa há mais de 2 anos para não nos preocuparmos com o PageRank. E agora com o Google Panda e o Caffeine, isso fica mais evidente.

      Responder

  11. Pera ai deixa eu ver se entendi.Você quis dizer que se eu tiver uma “parceria” com uma empresa,e colocar o banner dela ao lado de uma foto que posto no blog para os leitores pensarem que é do post,eu posso ser punido por está enganando os meus leitores?
    Ai se eu for colocar links de empresas “parceiras” eu terei que colocar com o código rel=”nofollow”?
    Favor,tire essa minhas dúvidas Marcos.

    Responder

    • Matheus,

      Vou tentar explicar, mas é melhor ler com mais atenção o artigo que explica isso.
      Só não se pode usar anúncios misturados e confundindo com o conteúdo se for do AdSense. O de outros serviços e empresas parceiras diretas, vai depender do seu acordo com elas. Mas a Google não gosta que o conteúdo se confunda com publicidade, de forma que pareça enganar as pessoas só para elas clicarem em propagandas. Isso pode gerar punição.

      Agora, mesmo que sejam de parceiros, se eles pagaram – veja bem: se pagaram pelo espaço, banner ou link – então você tem que usar o atributo rel=”nofollow” no código.

      Responder

  12. Olá Pr Marco Lemos,
    Gostei muito o artigo, até já pratico algumas técnicas de SEO mostrados aqui mesmo em relação ao rel=”nofollow”.
    Bom, no meu ver o importante é está sempre atento as diretrizes, ter conhecimentos dos regulamentos assim evitando punição, eu mesmo já fui punido pelo Google Adsense, não vou contar detalhes. Aconselho que leiam com atenção todas as diretrizes e regulamentos.
    Abraços e sucesso [Ferramentas Blog]!

    Responder

  13. Olá Marcos
    No que diz respeito ao link recebido por diretório e agregadores de conteúdo, se a pessoa sair cadastrando seu blog sem critérios no máximo possível de agregadores e diretórios esses links não serão recebidos de forma “natural”. Isso é passível de punição?

    Responder

    • Zaack,
      Nesse caso não cabe punição, mas esses links vindos de diretórios e agregadores, já têm um peso diferenciado e a Google já não os considera tão importantes mais. Já faz um tempo que eles mudaram essa política.

      Responder

  14. Marcos,

    Quase nenhum blog de humor/variedades que vende publieditoriais, banners e links colocam rel=”nofollow”…

    Eu mesmo utilizo apenas o rel=”nofollow” em tudo que está na minha sidebar (Parceiros e Redes Sociais), mas em banners de anúncios, publieditoriais e links não coloco.

    As chances de ser punido pelo google por causa disso são bem pequenas acredito mesmo estando nas regras que é errado.

    Abraço,
    Rafael Belomo.

    Responder

    • Rafael,
      A questão aqui não é se são poucas as chances de ser pego fazendo algo errado. Se há alguma chance de você perder sua renda extra, a indexação do seu blog e até as visitas por conta de algo tão pequeno, então, por que não fazer o que é certo?
      Só porque outros não fazem e não aconteceu nada a eles, não significa que não vá acontecer com você. É preferível prevenir do que remediar.

      Aqui estou dando as orientações para que você e todos os outros blogueiros façam a coisa certa, pois isso é o que fazem os profissionais. Eu não sigo o exemplo de blogs de humor ou blogs/sites menos profissionais. Sigo o exemplo dos melhores e dos que fazem a coisa certa. É isso que temos de fazer” a coisa certa para mostrar profissionalismo e seriedade sempre!

      Responder

  15. Marcos,

    No meu blog, utilizo rel=nofollow em todos os banners e links externos na sidebar, até aí, tudo bem, com sua postagem ví que já vinha fazendo o correto.

    Mas tenho uma dúvida, tenho alguns artigos que chegam a ter 6 links externos, mas utilizo para complementar minhas postagens com posts de outros blogs, vem dando certo em relação as visitas, principalmente mandadas de volta desses sites. A Google poderia ver isso como se fossem links pagos? Seria melhor eu utilizar o rel=nofollow? Meu intuito é somente ajudar o leitor, não penso em nenhum momento ajudar o site em questão em relação a linkagem.

    Entendi quando você disse: “Todo link que você colocar em seu blog e que seja fruto de alguma negociação para anúncios”, mas o que quero dizer é se estou correndo da Google interpretar aqueles links como “negociados”, sendo que não são.

    Abraços.

    Responder

    • Lucas.
      Nào há perigo nenhum para esse tipo de prática de divulgar links que você achar interessante e que seja complementar ao conteúdo do seu blog. Esse é o jeito certo de fazer e a Google encoraja isso.

      Responder

  16. Um dos maiores erros que encontro é o não uso do rel=”nofollow”, sem dúvida, essa tag é indispensável, vários blogs acabam por serem banidos do Google ou sinalizados como SPAM por não usarem essa tag extremamente simples.

    Responder

  17. Oi Marcos,
    venho sempre aqui, mas acho que é a primeira vez que comento… Porque eu sempre acho que os artigos são ótimos (mas para quem entende já…ou quer “crescer” com o blog). Claro que como blogueira adoooooro comentários, seguidores, etc. Mas confesso que não entendo nada de SEO! Meu blog é um “diário” feminino, onde eu escrevo de “tudo um pouco”…rsrs As parcerias acabam chegando, e são bem vindas, claro. Nos blogs femininos elas são “comuns”, as empresas enviam produtos e nós testamos e falamos… E recentemente eu criei um pequeno espaço para um banner de publicidade, na coluna lateral. Sempre que escrevo sobre uma empresa, linko as imagens referentes e o nome da marca, para quem clicar poder ser direcionado para o devido site. Cada link que colocar das empresas parceiras, tenho que colocar ‘ rel=”nofollow” ‘ neles? Aff! Blogar é mais divertido sem “preocupações”!!! =)

    Responder

    • rs!

      Simone,
      essa não é uma preocupação muito grande, mas é importante para manter um certo nível de qualidade e segurança do seu blog. Preocupe-se mais com isso se for linkar alguma empresa que pague pelo seu espaço ou divulgação. Se o seu link for algo espontâneo e natural, não precisa se preocupar.
      De toda forma, é recomendável que você use a tag sugerida se tiver alguma dúvida no que fazer.

      Responder

  18. Caracas MARCOS, parabéns pela matéria. Esse atributo eu não sabia mesmos. Só me tira uma dúvida: Esse atributo (rel=”nofollow”), só deve ser colocado em banners e links de anúncios ou tem que colocar em links que tenha alguma fonte?

    Tipo assim… da redação com informações do site: www. sitetal. com. br – nesse caso deveria ser colocado assim:

    www .sitetal. com. br” rel=”nofollow” – é isso Marcos???!!! Ou esse atributo só é aconselhado em colocar apenas em banners e links pagos ou recomendados.

    Obrigado!

    Responder

  19. Olá marcos. tenho a seguinte duvida.
    já que se tem de colocar o atributo nofolow nos links, nos banners como se faz isso?
    Mas sempre que temos algo no nosso blog, seja banners e link tem de ter o atributo nofolow, podems tirar o atributo nofolow para dar pontos aos outros?

    Responder

  20. Olá Marcos… adorei o post… é sempre bom aprender mais coisas!
    encontrei um errinho ali no início do post “Se eleS não gosta, significa que seu blog pode ser punido por vender anúncios, artigos (publieditoriais) e links.”

    Beijos

    Responder

  21. Olá Marcos, muito bom seu artigo, mas fiquei com uma dúvida, tratando-se de uma publicidade em banner,o “rel=”nofollow” também pode ser apicado? é que em banner o código é muito extensso, desde já agradeço.

    Responder

  22. Só uma dúvida: isto vale só para publicidade paga, certo? Creio que simples divulgação de banners, sem fins lucrativos, a tal regra não valha. Para blogs militantes, por exemplo, onde o uso de banners é importante para fortalecer o blogroll, e o uso do “blogthis” ajuda a criar o maior buzz possível da matérias postadas, as estratégias são bem diferentes de um blog comercial.

    Responder

  23. Bom post realmente e bom para as pessoas que usa o blog para monetizar seguir a risca as regras aplicadas pela Google a respeito da punição do crome acho que foi apenas uma jogada para que sirva de exemplo para todos que eles não deixa passar nada em branco .

    Tenho uma duvida “rel=”nofollow” tenho que colocar apenas em banner de publicidade não sendo da Google adsense no meu caso eu só anuncio do adsense ai eu não tenho que me preocupar com isso ? só se eu for colocar de outras empresas ?

    Responder

  24. Muito boa essa matéria, acabei de usar as dicas em um artigo meu, mas me ocorreu uma duvida. tem que colocar o rel=”nofollow” em links de programas de afiliados como o netaffiliation, PayPal e AlertPay? e serviços como os PTCs e sites do tipo do Linkbucks e pra usar tambem?

    Responder

  25. Olá Marcos, parabens por tão belo artigo, somente alguem com tamanho conhecimento para conseguir abordar de forma tão abrangente um assunto como este.
    Entendi suas explicações, mas preciso que, se fôr possível, use um pouco de seu precioso tempo para esclarecer não só para mim mas com certeza para outros tambem.
    Criei um blog com intenção de ganhar dinheiro publicando anúncios de terceiros, abrangendo endereços comerciais e prestadores de serviços.
    Possuo domínio próprio, esta hospedado no Blogger, não usarei o Adsense, não terei links externos, posso fazer isto sem medo de ter meu blog encerrado pelo Blogger por eu estar usando para fins comerciais?
    Qual sua opinião e qual sua sugestão?
    Dêsde já, obrigado!

    Responder

    • Wellington,
      Sua pergunta já está bem respondida no artigo acima.
      Não importa como você faça, qualquer conteúdo publicitário ou espaço vendido para anunciante se enquadra no que tratamos aqui.

      Responder

  26. Olá Marcos, sugestões interessantes, mas acho que são pouco usadas. O ‘no follow’ é, mas quanto a técnicas de SEO, são usadas e mais que abusadas por muitos blogueiros. Vender banners virou o principal negócio de muitos blogs.

    Responder

  27. Robson Otto Aguiar Agora não posso fazer nada com meu blog porque o google não gosta?por favor,tem outros meios para conseguir visitas e divulgar seu blog.Além disso existem outros mecanismos de buscas.Não vou ficar preso e fazer coisas por causa do google.

    Responder

  28. Ola Marcos Lemos é de suma importância essas informações.Recentemente soube que alguns programas de afiliados são incompatíveis com alguma regra do Google Adsense,minha sorte foi que nunca conseguir realizar o cadastro nesses programas e antes que eu pudesse realizar fui alertado por uma amigo que soltou a “dica”.Agradeço sua postagem tem muita informação.Até breve,atenciosamente Felipe.

    Responder

  29. Olá Marcos,

    Ficou claro para mim que essas regras aplicam-se apenas para anúncios pagos. Não seria uma boa prática a utilização do atributo para todos os links do site/blog? Qual seria o impacto disso para fins de SEO?

    Obrigado!

    Responder

  30. Pingback: Quanto custa um Publieditorial no Jornal Nacional e na Veja? | Lemos Ideias

  31. Ótimo artigo!

    Parabéns Marcos Lemos, sempre estou acompanhando seu site e tenho aprendido bastante, sou novato no marketing digital. Comecei a aplicar tudo que tenho visto aqui e graças a Deus meus projetos está ovoluindo.

    Muitíssimo obrigado por compartilhar seus conhecimentos, Marcos Lemos..

    Parabéns!

    Responder

Deixe um comentário

Ao comentar você concorda com nossa Política de Comentários.