Palavrão, puritanismo e Blogosfera (ou "Que porra é essa?")

Siga o Ferramentas Blog: Canal no Youtube | Facebook | Twitter | Google+
Acesse AGORA: https://blogueiro.pro e se torne um Blogueiro de Elite.

american-gothic-puritanismoEm meio a tantos blogs, destacar-se é algo complicado e muito, muito difícil. Só chega à superfície os melhores e mais competentes e isso leva muito tempo. Mas o que me espanta as vezes é a “delicadeza” (pejorativamente) de muitos que visitam nossos blogs ou nos seguem nas redes sociais. Um nível elevado no debate sempre é necessário, mas puritanismos, beira ao ridículo.

Se você não entendeu do que estou falando, basta ver o título do post que o Paulo Faustino do Escola Dinheiro publicou:

O mais estranho é que tiveram comentários do tipo “não assino mais seu Feed” ou ainda “o nível do blog está caindo”, até coisas do tipo “porra em Portugal é o mesmo que no Brasil?”.

Geste estúpida tem pra todo lado, mas vir com ataques de crises de puritanismo aqui na blogosfera é de doer.

Para quem não entendeu o que o Paulo fez, isso se chama marketing de guerrilha, Hyppe, criar um fato para atrair a atenção do seu público alvo.

Já fiz isso aqui no [ Ferramentas Blog ] (mas sem o palavrão) e a ideia foi a mesma: chamar a atenção para um debate, para um assunto importante. Meu post era o seguinte:

Quem acompanha o Paulo e tantos outros blogueiros sérios e de alto nível, sabem que são experts no que fazem e dominam as melhores técnicas de divulgação de um blog.

Pense comigo: se o título do post do Paulo fosse algo como “O guia definitivo para registrar domínios” você teria lido? Será que teria recebido tantos comentários e tantos RTs no Twitter?

Se o título desse post que você lê agora fosse algo como “Devemos manter os bons modos na blogosfera?”, isso chamaria a atenção de alguém?

Aqui vai um aviso IMPORTANTE!!!

Isso não é pra qualquer um e não é sempre que dá certo. O Paulo tem competência para lançar mão de técnicas com essa e se você procurar pelo blog dele verá que foi a primeira e única vez que ele usou um título tão apelativo.

Por isso não tente imitar o que ele fez, pois você pode fazer papel de ridículo.

E nem vou falar do puritanos e frágeis seguidores de Twitter ou que comentam em nossos blogs: falam merda e, quando ouvem uma resposta mais dura, ficam ofendidinhos. Mas isso pode ser tema de um outro post.

Já pensou em ser um(a) Blogueiro(a) mais Profissional?

Está cansado(a) de ser um blogueiro mediano(a) e que não tem resultados com seu Blog, não ganha dinheiro e não recebe as visitas que gostaria?

Você chegou aqui procurando como aprofundar seus conhecimentos em Blog, como Ganhar Dinheiro com seu Blog, aplicar as melhores técnicas de SEO, divulgar seu Blog e fidelizar seu público alvo. E posso te ajudar com essas coisas e muito mais, elevando o nível de qualidade do seu projeto.

Desenvolvi um curso completo, totalmente online, cobrindo tudo o que é necessário para um Blog atingir seu potencial máximo, detalhe por detalhe, que vão te tornar um Blogueiro de Elite:
  • Técnicas de produção de conteúdo
  • Fidelização do Público alvo
  • Divulgação e Técnicas de SEO
  • Métodos e técnicas de Monetização
Acesse AGORA: https://blogueiro.pro e se torne um Blogueiro de Elite.

Esta é sua chance de ser mais profissional e ter um blog eficiente, completo e que pode ser sua fonte de renda permanente. Sou Blogueiro desde 2007 e condensei todo este conhecimento dentro do curso Blogueiro de Elite para entregar a você.

25 Comentários

  1. Sempre tive medo de uma postagem ofensiva. No começo da minha carreira como blogueiro acredito que já coloquei títulos bem sem força, mas nunca de tal forma. Acho que este post serve para reforçar ainda mais o que não devemos fazer, a fim de tornar-mos melhores. Muito bom o post, parabéns.

    Responder

  2. Quando eu fazia faculdade, eu e meus colegas de faculdade tínhamos um blog chamado Os Filhos da Pauta. Hoje há vários blogs e até podcasts com esse nome, mas na época só tinha o nosso mesmo. Todo dia vinha alguém reclamar pra mim sobre o nome do blog. Dava vontade de mandar cada um ir tomar naquele lugar.

    Puritanismo é um cu mesmo. 😛

    Responder

  3. Olá Marcos, obrigado artigo e pela referência. Infelizmente 4 dos comentários que foram deixados no blog são do mesmo autor, uma vez que foram todos realizados praticamente de seguida e sob o mesmo IP. Relativamente à questão do "porra", foi de facto uma técnica de marketing com o intuito de chamar à atenção dos leitores do blog, algo que penso que conseguimos com bastante eficácia. Irei abordar esse assunto na segunda-feira, e inclusive indicar esta sua matéria para nossos leitores.

    Obrigado amigo 🙂

    Paulo Faustino – Escola Dinheiro

    Responder

  4. amei o post,cara,quando eu começei a ler te confesso que o que me chamou atenção foi o palavrão,aí eu pensei: "AI MEU DEUS DO CÉU ,que é que tá dando no Marcos ",mas quando li o seu post foi algo muito gosto,( e até divertido) de se fazer.Parabéns pelo post. Direto,objetivo e original.

    Responder

  5. Não usaria isso no meu blog, até porque ele é novo e pode afastar visitas. Porém, quem é blogueiro a algum tempo e sabe fazer posts desse tipo, sem afastar as pessoas, é uma boa opção.

    Responder

  6. Marcos,

    Acho interessante como as pessoas ficam com medo de colocar determinadas coisas ou termos em seus blogs. O que vão pensar?
    Eu não sou de ficar falando palavrão. Uma ou outra hora solto um "puta que pariu" ou "que merda é essa?", no meu cotidiano. Não vejo motivo para usar numa publicação, mas se um dia quiser escrever porque faz parte da indignação frente a determinado assunto, escreverei sem pensar em mais nada além do post.
    As pessoas deixam de ser espontâneas com medo da opinião dos outros. Uma coisa é respeito ao que os leitores pensam, outra coisa é ficar com medinho de perder visitas. Um blog só me atrai quando sinto que há uma pessoa por trás do texto.
    Pra terminar, concordo com a Helen Fernanda. Puritanismo é hipocrisia!

    Abraços

    Responder

  7. Eu não usaria palavras deste tipo no meu blog, pq não combinaria bem com o que abordo.
    Como vc disse, a pessoa tem que saber empregar e muito bem este tipo de recurso. Eu preferiria utilizar algo mais criativo e de melhor gosto.
    Eu não sou puritana, mas não gosto de falar palavrões, mas quem quiser falar, que fale a vontade. Cada macaco no seu galho.
    Bjs 🙂

    Responder

  8. Olha eu soube do artigo do Paulo pelo twitter e confesso que nem esquentei a cabeça com o "palavrão" do título. Eu prezo muito pela liberdade de expressão, e pelo livre arbítrio tb. Penso que cada um faz com sua vida o q quiser e quem sou eu para julgar alguém se está certo ou errado. E aplico essa filosofia aos blogs e aos blogueiros tb, cada um faz o q quiser em seus blog, se terá consequencia ou não, é problema do blogueiro e não meu..rs
    Deixar de assinar um feed de um blog maravilhoso como o do Paulo por causa de um puritanismmo barato, é ridículo!
    Concordo com a Helen e com o Max, Puritanismo é hipocrisia! Dá até nojo..rs
    Eu adorei o post do Paulo e deixei um comentário lá, independente de palavrão ou não, pq eu me interessei mesmo pelo conteúdo em si, que por sinal, me fez refletir muito o tema abordado por ele, visto que há tempos já havia me tocado que cometi um erro grotesco na hora de registrar o dominio e escolher o nome e agora estou em dúvida se devo consertar ou não. Se resolvo consertar, vou ter q começar tudo de novo, do zero…e é isso q está me deixando "perdida".
    Se já andava em dúvida,sem saber se devo alterar tudo a essas alturas do campeonato, agora fiquei mais perdida ainda..rs
    Ótimo post Marcos, parabéns.

    p.s: se quiser, aceito sua sugestão sobre minha dúvida viu?hahaha.
    Abraços,
    Clau

    Responder

  9. Concordo com a Helen. Muitas pessoas até gostam da técnica de atração dos leitores, mais o que intriga é saber que o palavrão citado no título não tem nada a ver com o que eles estavam pensando, nisso, gera desconfronto. Mas no fundo, eles realmente gostam.

    Parabéns pelo pots, curto muito suas dicas e ferramentas.

    Abraços,

    Matheus Marques – Tele Novelas.

    Responder

  10. Todo mundo fala… Porque ser hipócrita na web? Foda-se, devemos usar as formas de expressão que conhecemos, elas adicionam muito valor na comunicação!!!

    Responder

  11. Sinceramente depois de ler todo aquele post lá, senti firmeza e agora vou registrar meu domínio. Nada contra o título do post, fez foi chamar a atenção dos preguiçosos kkkk.
    Abraços.

    Responder

  12. "E nem vou falar do puritanos e frágeis seguidores de Twitter ou que comentam em nossos blogs: falam merda e, quando ouvem uma resposta mais dura, ficam ofendidinhos. Mas isso pode ser tema de um outro post."

    aguardo ansiosamente pelo post prometido. hehe

    Pelo fato de ser conhecido em minha pequena cidade como um "católico medieval" (como se isso me ofendesse), ao falar palavrões ou publicá-los em um dos meus blogs, logo aparecem as críticas. Ou até mesmo quando algum internauta vê uma foto em que aparece fumando ou tomando um trago.

    Mal sabem que o puritanismo é pecado. É condenado pela Igreja.

    ótimo seu blog. tenho aprendido muito com suas postagens.

    abraço.

    Responder

  13. Eu entendi a proposta do autor que colocou o porra no título. Quem se ofendeu é porque não sacou a ideia, que era chacoalhar mesmo o leitor pra não fazer burrada quando registrar o domínio.

    Falso puritanismo existe, por incrível que pareça.

    Responder

  14. Pingback: Que PORRA é essa de “Manifesto da Blogosfera”? | [ Ferramentas Blog ]

  15. Para toda forma não acho necessário colocar um palavrão no título ou corpo da postagem, mesmo que seja uma questão de marketing para chamar a atenção do público.

    Todos apoiam essa ideia porque gostam de fazer o que é errado, o que não é bom e arrumam desculpas para isso, como: “é só questão de marketing”, “quem se ofendeu é porque não sacou a ideia”, “devemos usar as formas de expressão que conhecemos”.

    Acho que nada justifica e que não escrever palavrões no blog é uma forma de educação e respeito para com os leitores, pois mesmo se a maioria apoia, ainda existem aqueles leitores que não apoiam (como eu) e que mesmo sendo a minoria, ainda são leitores do blog e merecem respeito (não usando palavrões).

    Responder

  16. Me desculpe, mas não é porque eu apoiei a ideia que eu gosto de fazer a coisa errada. Uma coisa nada tem a ver com a outra. As pessoas cometem muitos erros quando estão blogando e a ideia do post que gerou toda essa discussão era acabar com as dúvidas e ajudar os blogueiros a não mais cometer erros. O Marcos tem razão lá em cima. Foi uma sacada muito boa do autor em chamar a atenção dos blogueiros que insistem no erro e a proposta não é para ser usada por todo mundo, pois existem N blogs e blogueiros diferentes.

    Agora, só porque uma pessoa acha interessante a proposta do cara ela é julgada como alguém que gosta de fazer a coisa errada? Não é porque eu apoiei que usarei a mesma técnica, apesar de dar vontade quando aparece algum troll no meu blog ou alguém que não entende a proposta da postagem. Não acho que ele tenha ofendido o leitor, se ele “ofendeu” em algum momento, foi de ter chamado a própria postagem dele de porra, como uma maneira de atrair a atenção do leitor. E repito, quem não entendeu ou se sentiu ofendido é porque não entendeu a ideia. Não é porque usou uma vez que todas elas terão o palavrão. (porra!)

    Abraço!

    Responder

  17. Ué? Quem não gosta de palavrão é puritano? É até um exagero afirmar isso.

    É um “recurso” que serve tanto para atrair visitas curiosas (como foi o caso) ou para afastar as pessoas (o que também pode ter sido o caso).
    Eu simplesmente acho que palavrões nem sempre se encaixam no conteúdo de um blog, na verdade… não encaixa em 80% dos blogs, é destoante demais dos outros posts.

    Se alguém acha graça ou força num palavrão… Bom, tem gente que simplesmente não acha. Não que haja certo ou errado, cada um faz o que bem entender.

    Responder

  18. Na Minha opinião os palavrões não se encaixam em um blog, muitos dos blogueiros são adolescentes ou até mesmo crianças, encaixar esses palavrões em um conteúdo é uma total falta de respeito, o que estamos ensinando para esses futuros grandes blogueiros? A usar palavrões e incentivar o uso deles fora do computador? Existem milhares de palavras “politicamente corretas” para serem empregadas ao invés de um palavrão absurdo e incabível. Um garoto irá chegar na escola, começará a xingar seus amigos e o que ele diz para a professora? Aprendi na internet. Qual a visão que os familiares, amigos, professores e os pais vão ter? A internet só ensina coisa que não presta.

    Fico triste ao ver um artigo defendendo o emprego dessas palavras, essa é minha opinião, de um jeito ou de outro vocês terão que respeitar.

    Responder

  19. ta bom então,mas nos seus comentarios é proibido falar palavrão né????então eu que pergunto;”que porra é essa?????”,nos artigos podem falar palavrão,mas nos comentarios não.que merda!!!!!!!

    agora vamos ver se meu comentario será aceito por causa dos palavrões.

    Responder

    • Robson,

      Não aceito palavrões nos comentários justamente por ser desnecessário. Se você leu com atenção o post (duvido que leu com atenção), terá percebido que explico como e quando se deve fazer uso desse tipo de recurso em posts.
      Já nos comentário eu não aceito pq é apelativo e ofensivo às pessoas que participam aqui.
      Só aprovei o seu para ilustrar o quanto é desnecessário esse tipo de vocabulário. Você ofende as pessoas e não serve para nada. Seu comentário é um perfeito exemplo da falta de respeito em agir assim em comentário.

      Obrigado por ajudar com esse exemplo ridículo.

      Responder

  20. Olá Marcos Lemos
    Vim ler Puritanismo porque li o tal do Manifesto.
    pode ser que esteja certo que a maioria não lesse o seu artigo se não tivesse o tal do palavrão.
    Não sou puritana, mas me nego sim a falar palavrão. Acho simplesmente ridículo. E para ser sincera até evito pessoas que costuma usar algumas expressões.Tache-me do que quizer.
    Resolvi falar simplesmente por que acho o Ferramentas magnífico e concordo com o que publicaram sobre o tal Manifesto.
    Uso muito das dicas postadas aqui e sou sincera no que digo, que não posto no twitter e facebook post que tenha palavras ofensivas.Também não gosto de repetir postagem, ter que limpar para caber no meu vocabulário, gosto de citar onde encontrei alguns artigos que me interessam e este, por mais interessante que seja, eu não coloco no meu.
    Acho que tachar alguém de puritano simplesmente por ter hábitos diferente dos meus é uma coisa chata…
    Só que sou apenas eu que acho né…
    Elisabeth

    Responder

  21. kkkkkkk o que importa é a comunicação e como dizia o Chacrinha, que não se comunica se estrumbica… eu não uso palavrão por uma questão de princípio, mas não critico que o faz, dentro da coerência, claro.
    Agora o palavreado do Robson foi desnecessária, embora ele pode estar apenas “fazendo graça”, acho que um pouco de cortesia e um pouco de sensatez não faz mal à ninguém… dependendo do palavrão que estiver no título eu colaboro com o aumento de índice de rejeição no GA… hahaha

    Responder

Deixe um comentário

Ao comentar você concorda com nossa Política de Comentários.